Mortal Kombat: Shaolin Monks e outros jogos diferentes da franquia

Mortal Kombat é uma das franquias mais clássicas dos games, com personagens conhecidos ao redor do mundo. Recentemente, o produtor sênior da NetherRealm Studios, Jonathan Andersen, revelou acidentalmente Mortal Kombat 12 em uma foto publicada nas redes sociais. Uma nova aventura é aguardada desde o lançamento de Mortal Kombat 11, em abril de 2019.

De qualquer forma, os fãs da franquia podem aproveitar de diversas lutas em outras aventuras dos seis reinos. Inclusive, se você quer entender um pouco mais da complicada trama narrativa de Mortal Kombat, o Voxel produziu um vídeo explicativo sobre a história dos jogos entre Mortal Kombat e Mortal Kombat X.

A saga também já ganhou alguns games fora do eixo principal e outros que não fazem parte da cronologia oficial da história, mas que são pratos cheios de aventuras e lutas para os fãs da franquia. Ao todo, a franquia conta com quatro spin-offs: Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero, Mortal Kombat: Special Forces, Mortal Kombat: Shaolin Monks e Mortal Kombat vs. DC Universe.

Por isso, o Voxel reuniu algumas informações interessantes sobre os jogos da franquia que não são tão conhecidos pelo público geral e, até mesmo, por alguns fãs mais assíduos.

Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero

Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero é um dos jogos mais diferentes da franquia, já que oferece uma aventura mais narrativa com o foco na história de Bi Han, ou o primeiro Sub-Zero, como é mais conhecido. O título foi desenvolvido pela Midway Games e lançado em 1997 para os consoles PlayStation 1 e Nintendo 64.

Todas as cutscenes são filmagens com atores reais.Fonte:  YouTube 

Apesar de gerar dúvidas, a aventura é canônica na cronologia (possivelmente o único a ser canônico entre os spin-off) e a história remonta alguns fatos que aconteceram antes do primeiro game. Na trama, Shinnok tenta dominar o reino da Terra, porém, antes é necessário derrotar Raiden. A batalha se estende por séculos, até que Raiden rouba seu amuleto sagrado e consegue bani-lo para o Netherrealm (Submundo). Após algumas centenas de anos, Sub-Zero, do clã Lin Kuei, é contratado por Quan Chi para entrar no templo dos elementos, destruir os guerreiros elementais e recuperar o amuleto de Shinnok.

Durante a aventura, Sub-Zero também encontra personagens clássicos como Scorpion, Kia, Jataaka, Sareena e Shang Tsung, além de batalhar com o próprio Shinnok. No fim da trama, Shang Tsung convida o “lutador de gelo” para o torneio Mortal Kombat.

Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero foi desenvolvido com jogabilidade semelhante ao disponível nos outros jogos, porém, em uma aventura single-player — a novidade é que os golpes são desbloqueados no decorrer da jogatina. Inclusive, o game também usou a tecnologia de filmagem dos outros clássicos, com atores reais interpretando os lutadores.

Apesar de oferecer uma história complexa e bem desenvolvida, na época, a crítica especializada não gostou do jogo e os fãs ficaram com opiniões divididas.

Mortal Kombat: Special Forces

Mortal Kombat: Special Forces é o segundo spin-off da franquia e segue o mesmo estilo de Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero, contudo, foi desenvolvido usando gráficos em 3D — diferentemente do clássico estilo com atores reais usado nos jogos anteriores. O título foi lançado exclusivamente para o console PlayStation 1 em setembro de 2000, mas cronologicamente é considerado o primeiro da franquia.

As opiniões se ramificam um pouco sobre o game ser canônico ou não na linha do tempo. Alguns fãs consideram o jogo como oficial na trama por apresentar eventos que não impactam ou criam qualquer divergência com a história principal (e o oposto também é válido, já que não há muitos elementos que o liga diretamente aos eventos do enredo de Mortal Kombat). Entretanto, há relatos de devs da série dizendo que os acontecimentos de Special Forces não são canônicos.

Os gráficos e jogabilidade não agradaram o públicoOs gráficos e jogabilidade não agradaram o público.Fonte:  YouTube 

Na trama, Kano liberta a gangue Black Dragon da prisão para tentar roubar um artefato poderoso, o Olho de Chitani. Então, Jax deve enfrentar os vilões para impedir que eles recuperem o artefato e também para se vingar por seus colegas da Força Especial assassinados durante a fuga.

A história original contava com a parceira de Jax, a lutadora Sonya Blade, mas diversos desenvolvedores deixaram a Midway na época, inclusive, o produtor e designer dos jogos originais, John Tobias. Por isso, Sonya acabou não sendo lançada na versão final.

Special Forces é considerado o pior jogo da franquia já desenvolvido e, por isso, foi um dos que menos fez sucesso. Originalmente, ele também foi anunciado para Nintendo 64 e Game Boy Color (GBC), mas ambas as versões foram canceladas.

Mortal Kombat: Shaolin Monks

Mortal Kombat: Shaolin Monks foi o terceiro spin-off desenvolvido pela Midway em mais uma tentativa de expandir o universo da saga — lançado para PlayStation 2 e Xbox. Dessa vez, a narrativa conta a história entre o final do primeiro jogo e o começo de Mortal Kombat 2  e, em relação à jogabilidade, a aventura oferece um modo cooperativo para até dois jogadores.

Por conta da releitura do início da saga, há muitas inconsistências narrativas que não batem com as informações oficiais, como a personalidade de Kung Lao, personagens que são mortos antes do momento correto e muito mais. Portanto, o consenso é que o título não faz parte da linha cronológica principal.

Foi a primeira vez que a franquia ofereceu o modo coopFoi a primeira vez que a franquia ofereceu o modo coopFonte:  YouTube 

Na trama, durante uma batalha sem regras, Liu Kang desafia Shang Tsung em uma luta e perde, mas é salvo por Kung Lao. Tsung consegue escapar com outros vilões para o Outworld (Exoterra) e, então, Liu Kang e Kung Lao devem segui-lo para destruir o feiticeiro e acabar com a tirania de Shao Khan — durante a jogatina, será possível encontrar diversos personagens clássicos como Johnny Cage, Raiden, Goro, Kano, Baraka, Reptile, Scorpion, entre outros.

Entre os três spin-offs já citados, Shaolin Monks é sem dúvida o mais adorado pelos fãs da saga. O título conquistou a nota geral de 77 no site de avaliações Metacritic, baseado em críticas de 41 sites — sem contar a nota 88 dos usuários.

No último ano, um dos principais responsáveis pela franquia, Ed Boon, publicou uma enquete em seu perfil no Twitter e questionou seus seguidores sobre qual jogo deve ser remasterizado no futuro. A enquete recebeu mais de 150 mil votos e o ganhador foi Shaolin Monks com 46,7% dos votos.

Mortal Kombat vs. DC Universe

Mortal Kombat vs. DC Universe é o oitavo título da franquia e, talvez, o mais diferente de todos em relação à questão narrativa. O jogo foi desenvolvido com o motor gráfico Unreal Engine 3 e lançado em 2008 para PlayStation 3 e Xbox 360 — diferentemente dos outros jogos da lista, ele abraça o clássico gênero de luta regado de muita violência, mas com um tom mais leve, evitando brutalidade extrema para preservar os ícones da DC Comics (algo que não agradou muito os fãs). E, por mais inusitado que seja, este é um jogo canônico na história, como você descobrirá a seguir.

Personagens das diferentes franquias lado a ladoPersonagens das diferentes franquias lado a lado.Fonte:  YouTube 

Na trama, uma batalha entre Raiden e Shao Khan acontece ao mesmo tempo em que uma batalha entre Superman e Darkseid ocorre, contudo, em diferentes universos. Após os vilões entrarem em um portal, eles se fundem e transforma-se no poderoso Dark Khan, então, a equipe de lutadores se junta com um time de super-heróis e supervilões para separar Darkseid e Shao Khan — neste meio tempo, eles também devem enfrentar parceiros que estão sendo controlados por Dark Khan.

Mortal Kombat vs. DC Universe não é o mais adorado da franquia e não recebeu as melhores críticas, porém, também está longe de ser um dos piores jogos. Inclusive, é um prato cheio para os amantes dos heróis e vilões da DC.

Ainda não está totalmente claro se o título é canônico no universo oficial de Mortal Kombat, já que a DLC “Aftermath” de Mortal Kombat 11 revela uma cena entre Raiden e Liu Kang muito semelhante à cena de MK vs. DC. Inclusive, um dos diretores da Netherrealm, Dominic Cianciolo, afirmou ao Ars Technica que a cena foi colocada na DLC para mostrar que Mortal Kombat vs. DC Universe é, de alguma maneira, canônico — de qualquer forma, é uma linha do tempo que deixou de existir no fim da história do próprio game com o envolvimento de Kronica.

E você, conheceu e jogou todos esses jogos de Mortal Kombat? Qual é o seu predileto? Deixe seu comentário abaixo!

Leave a Comment