9 jogos não muito conhecidos de Super Nintendo

O Super Nintendo foi um console tão bem-sucedido, tão icônico, que chega a ser fútil fazer uma lista de clássicos. Quase todo mundo que tem algum interesse em jogos conhece Super Mario World, A Link to the Past, Chrono Trigger e companhia. Entretanto, sendo um console de tanto sucesso, muitos jogos excelentes acabaram sendo jogados para escanteio.

O propósito desta lista é lembrar de alguns desses jogos menos conhecidos. Não são jogos completamente obscuros: são apenas games que, por algum motivo, não receberam toda a atenção que deveriam ter recebido. Confira a seguir:

Blackthorne

Se você perguntar a um fã da Blizzard sobre os clássicos da empresa, provavelmente vai ouvir falar dos primeiros Warcraft ou do Diablo original. Se tiver sorte, alguém vai mencionar The Lost Vikings, porém, as quase ninguém vai mencionar Blackthorne.

O título foi lançado em setembro de 1994 para o Super Nintendo (e posteriormente para outras plataformas). Trata-se de um jogo de plataforma ambientado no planeta de Tuul. Sendo um jogo da Blizzard, é claro que há toda uma história muito mais complicada do que você esperaria para um jogo que, na prática, é sobre navegar por um planeta estranho enquanto destrói monstros com uma escopeta.

Embora não seja muito lembrado, os fãs de Blackthorne lembram com carinho do título. No site da Blizzard, é inclusive possível baixar de graça a versão de PC.

Disney’s Magical Quest 3 starring Mickey and Donald

Parece estranho ter um jogo da Disney desenvolvido pela Capcom em uma lista de “jogos não tão conhecidos do Super Nintendo”. Afinal, a parceria entre as duas empresas na época é lendária, nos dando clássicos como Goof Troop. A própria série Magical Quest é muito conhecida e amada por aqui.

Entretanto, o terceiro jogo, Disney’s Magical Quest 3 starring Mickey and Donald, nunca foi lançado oficialmente fora do Japão, o tornando menos conhecido por aqui. Ainda assim, é um jogo com todo o charme e polimento que se espera da Capcom trabalhando em franquias da Disney nos anos 90. Destaque para a possibilidade de um segundo jogador usar Donald como um bote, caso esse último esteja usando uma “armadura” feita de um barril e então pule na água.

Final Fantasy: Mystic Quest

Assim como a Capcom/Disney, a Square Enix — na época, Squaresoft — também lançou um grande número de clássicos no Super Nintendo. Entretanto, na época, a a casa de Final Fantasy não via o Ocidente como um mercado muito promissor para RPGs.

É aí que Final Fantasy: Mystic Quest entra. Com o objetivo de criar um um jogo com apelo universal, desenvolvedores japoneses trabalharam com americanos e simplificaram muitos sistemas. O resultado foi um jogo que, hoje, é considerado bom, ainda que seja uma nota de rodapé na história da série.

Biker Mice from Mars

Eis uma informação que pode ser chocante para os gamers mais novos: houve uma época em que Konami era respeitada. Admirada, inclusive. Nos anos 90, os jogos da companhia alcançaram um nível altíssimo de qualidade, mesmo quando falamos de jogos que eram encomendados ou baseados em franquias de outras empresas. Bike Micer From Mars é um exemplo dessa última categoria.

Biker Mice From Mars é um jogo de corrida baseado em uma série de animação (“Esquadrão Marte”, no Brasil). Jogos de corrida, claro, tinham muita competição no Super Nintendo e esse aqui definitivamente não está entre os melhores. É simplesmente um jogo agradável, com arte linda, boas animações e uma ótima trilha sonora. Definitivamente poderia receber maior reconhecimento.

ClayFighter

Fonte:  YouTube 

Outro gênero lotado de clássicos no Super Nintendo são os jogos de luta. Um dos mais conhecidos, claro, é Mortal Kombat, que popularizou a ideia de usar fotos/vídeos de coisas/pessoas do mundo real como sprites. ClayFighter, originalmente lançado em 1993, faz o mesmo.

A diferença, como o título “ClayFighter” revela, é que os personagens em questão eram modelados usando argila, os quais foram animados usando a técnica de stop-motion.

O game nunca ficou muito conhecido dentro do gênero, mas tem uma identidade própria e gerou algumas sequências e versões diferentes.

Mighty Morphin Power Rangers: The Movie

Power Rangers foi uma das febres dos anos 90, e obviamente o primeiro filme da franquia recebeu uma adaptação para videogames. Mighty Morphin Power Rangers: The Movie é um beat’em up, no estilo de tantos outros da época, como Final Fight e Streets of Rage.

Ouvir o tema clássico da série sendo tocado no fantástico chip de som do Super Nintendo causa uma boa impressão já no menu. O resto do jogo não desaponta e não apenas é divertido, como realiza muito bem a fantasia de ser um power ranger. Por exemplo: no começo dos níveis, você começa o controlando os personagens nas suas roupas normais. Então, depois de coletar powerups pelo cenário… Hora de morfar!

Wild Guns

A Natsume é outra desenvolvedora que fez muito sucesso nos anos 90 e hoje… Nem tanto. A maior parte das pessoas lembra de Harvest Moon, claro, só que o portfólio da empresa é muito mais diverso. No meio desse portfólio, está Wild Guns.

Wild Guns é o que se chama de shoot’em up, normalmente associado aos “jogos de navinha”. No caso, uma comparação mais adequada seria Sin & Punishment — ainda que esse último tenha sido lançado uma geração de consoles inteira depois. É muito interessante ver um jogo desse tipo funcionando no SNES, que não tinha nem direcional analógico. A temática é interessante também, misturando elementos de steampunk no cenário do típico faroeste.

Uma versão remasterizada de Wild Guns (“Reloaded”), está disponível para PS4, Switch e PC. Então, caso você tenha curiosidade, é um clássico facilmente acessível.

Joe & Mac 2: Lost in the Tropics

Outra febre dos anos 90 foram dinossauros. A desenvolvedora Data East quis aproveitar essa febre e lançou a série Joe & Mac, que são jogos de plataforma. Talvez tirando inspiração de Os Flinstones, aqui homens das cavernas convivem com dinossauros.

A série foi bem sucedida, porém o segundo jogo não é tão conhecido. O primeiro jogo pode ser comprado no eShop do Switch, por exemplo, mas o segundo não está lá. O que é uma pena, porque é um título muito divertido, especialmente no modo cooperativo —  que pode se tornar competitivo caso você decida simplesmente ficar batendo no seu parceiro. Joe & Mac 2: Lost in the Tropics tem muito charme, muita personalidade, e é uma pena que não esteja disponível amplamente.

Choplifter III

Choplifter é uma série originada nos anos 80,  lançada para alguns dos computadores mais populares da época. Em 1994, o terceiro jogo da franquia foi lançado no Super Nintendo. A essa altura, a série já não tinha mais o mesmo prestígio, porém isso não afetou a qualidade.

O conceito é muito simples: você controla um helicóptero de resgate e deve resgatar aliados em meio a uma zona de combate. É possível atacar também, ainda que o objetivo seja outro. É em geral um jogo muito polido, com destaque em particular para os efeitos sonoros.

Esses são alguns jogos do Super Nintendo que deveriam ter recebido mais atenção. Conhece mais algum? Fale para a gente na seção de comentários!

Leave a Comment